•  Tel: +55 13. 3878-2551

  •  Email: contato@engenhariafw.com.br

LAUDOS TÉCNICOS

Realizados por profissionais qualificados, os laudos e vistorias aplicáveis na construção civil visam analisar as condições técnicas de uma edificação e/ou ESPAÇO.

Com foco em garantir a segurança e satisfação de nossos clientes, a ENGENHARIA FW oferece diversos tipos de laudos e vistorias tais como: inspeção predial, cautelar, teste à percussão, estrutural, estabilidade, estanqueidade etc.

Elaboramos também laudos:
Laudo Autovistoria 441/2001 - Santos
Ver - Baixar

Laudo de inspeção predial 2854-A/2012 - São Vicente
Ver - Baixar

Laudo da NBR 16280
Ver - Baixar

Laudo técnico inspeção predial

Laudo técnico cautelar e de teste à percussão

O laudo de vistoria cautelar de vizinhança é uma obrigação do construtor segundo a NBR 12722 (ABNT, 1992) em seu item 4.1.10 Vistoria preliminar, subitem 4.1.10.1 

A real função da vistoria de vizinhança é de medida cautelar, preventiva, para avaliação da solidez e do estado de conservação das edificações lindeiras a uma determinada obra ou reforma. Portanto, serve para registro fotográfico da situação do imóvel naquela data (antes do início da obra).

O teste de percussão de Fachadas se trata de uma vistoria mais completa que a inspeção com drones, e em muitos casos a única opção possível. Para cada patologia identificada, é realizada a demarcação com spray no revestimento, ou com espuma branca (para edificações tombadas), além de marcação da correspondente patologia em escala no projeto de elevação da edificação. Regiões que apresentam quedas eminentes de material, geralmente são removidas afim de evitar desplacamentos entre a finalização do teste e o início das obras de restauração, fornecendo ao engenheiro perito a possibilidade de avaliar a qualidade da aderência do revestimento com o substrato, tornando o Laudo de Mapeamento de fachada mais completo

Laudo técnico de pontos de ancoragem

laudo de pontos de ancoragem tem por objetivo avaliar a estrutura conforme a NR35 anexo II item 2.1.1 A estrutura integrante de um sistema de ancoragem deve ser capaz de resistir à força máxima aplicável. Onde o sistema de ancoragem será instalado e que haja a garantia de que o sistema existente gere segurança e proteção contra acidentes e quedas e seja capaz de suportar a carga total máxima aplicada de 1500Kgf. A NR 35 estabelece os requisitos e medidas de proteção para o trabalho em altura, desde a organização à execução. Já a NR 18 padroniza os procedimentos administrativos visando a implementação de medidas preventivas.

O objetivo de ambas é a redução de riscos de acidentes, visando a padronização tanto do trabalho quanto dos equipamentos utilizados em operações em altura.

Em edifícios com no mínimo doze metros de altura, quatro pavimentos ou trabalhos realizados em alturas a partir de dois metros de altura, o uso de pontos de ancoragem NR 35 e equipamentos de proteção são obrigatórios. Sejam edificações novas ou antigas, suas estruturas devem dispor de pontos de ancoragem NR 35 para o acoplamento dos acessórios para proteção.

De acordo com as normas regulamentadoras, os pontos de ancoragem NR 35 devem ser constituídos por materiais resistentes, protegidos contra corrosão e que não provoquem desgaste. A maioria dos pontos de ancoragem NR 35 são constituídos de aço inoxidável garantindo assim, a qualidade dos pontos de ancoragem NR 35, dos pontos e cabos.